Rejuntando as cerâmicas

Postado em 8 maio , 2015

Não adianta: para as construções também existem tendências a serem seguidas. Já há alguns anos, é comum que as residências ganhem pisos e azulejos com rejuntes cada vez menores. Em alguns lugares, a impressão é de que eles não existem, de tão pequenos que são. Mas para que eles servem?

A função dos rejuntes é manter as peças de cerâmica intactas apesar da dilatação causada pela variação de temperatura e das movimentações da estrutura. Elas são essenciais para ajudar paredes e chão ficarem uniformes. Além disso, as peças nem sempre são iguais, podendo conter pequenas irregularidades. Neste caso, o rejunte também serve para esconder as diferenças entre as peças e quanto mais anomalias, maior se torna o espaçamento.

Na hora de decidir como vai ser o rejunte, também é preciso escolher bem a cerâmica que será utilizada. Quem quer espaços menores precisará investir em modelos retificados, que têm as bordas cortadas para eliminar as variações que aparecem com a queima da cerâmica. Esse processo, obviamente, encarece o preço dos produtos, mas garante um visual mais harmônico.

Antes de construir ou reformar, é preciso levar em conta as necessidades do local, tempo de duração da obra e o valor do investimento a ser feito. É possível que surjam imprevistos e, por isso, o ideal é consultar um profissional para avaliar o que é melhor para cada empreitada.

Rejunte-epóxi-e-acrílico