Iluminação natural: sofisticação e economia

Postado em 19 junho , 2013

Quando reformamos nossa casa ou um local de trabalho, temos que pensar, também, na iluminação. Esta é uma área importantíssima e que precisa ser bem planejada. Investir em iluminação natural é uma excelente dica e  traz grandes vantagens ao nosso bem-estar, ao bolso e ao planeta, economizando eletricidade e seguindo princípios sustentáveis. Além disso, esse recurso dá charme e sofisticação. Conheça alguns dos principais recursos arquitetônicos que valorizam a luz natural:

Peles de Vidro: São grandes paredes de vidro. Estas peles tem amplo uso nos edifícios comerciais envidraçados e servem, inclusive, como divisão no setores de escritórios e empresas. Nestes prédios, alguns vidros podem ser janelas, aproveitando também para ventilação. Mas como tudo na vida, o amplo uso do vidro tem suas vantagens e desvantagens. Durante o inverno, as peles de vidro tornam o ambiente em que estão instaladas uma estufa natural. Porém, no verão, exigem um ar-condicionado mais potente.

9fb4fc8_big

Brises: Este elemento é utilizado na parte exterior da construção e permite o controle da incidência de luz solar. Mais encontrado em forma de lâminas de alumínio, que podem ser móveis ou não, o brise pode ser também de ferro, madeira ou concreto. Além de ser um elemento moderno, conferir uma estética diferenciada, é importante para a climatização. Seu uso reduz a necessidade e potência do ar-condicionado, controlando o consumo de energia.

Brises

Tijolo de Vidro: A grande vantagem do tijolo de vidro é que, além de permitir a iluminação, ele dá segurança. É feito de um vidro laminado e temperado, material que revela a sinuosidade dos objetos, mas não dá transparência. Pode ser aplicado internamente, como grandes paredes de vidro em escadarias valorizando-as, em divisórias entre banheira e box, ou nos ambientes externos, como em fachadas.

Tijolos-de-Vidro-na-Decoração